Edise apresenta diversos lançamentos

Editora traz novos títulos na área das humanidades

Cadastrado em 08/10/2018 14:23
Atualizado em 08/10/2018 19:02

Notícia por ABEU

Edise apresenta diversos lançamentos

A Edise - Editora da Imprensa Oficial do Estado de Sergipe, está com diversos títulos novos. "Nem copo de cachaça, nem prato de comida - a primeira greve dos comunicadores sergipanos", do jornalista Henrique Maynart, trabalho de conclusão do curso de Jornalismo do autor, conta a história da maior greve dos jornalistas e radialistas na história da imprensa sergipana, que aconteceu entre 22 a 29 de novembro de 1991.A obra foi lançada durante mais uma edição do projeto ‘Ocupe a Praça Direitos Humanos’, que aconteceu no dia 13 de setembro,no Centro Cultural de Aracaju. 

Após 26 anos de silêncio sobre o tema, baseados pelo medo e opressão, o autor propôs não deixar que o assunto caísse em esquecimento. Henrique se engajou na busca de informações que contam esse período através de documentos contendo atas ou reportagens, depoimentos dos comunicadores envolvidos e fotografias das mobilizações e reuniões para que, mesmo com poucos registros, as pessoas que fizeram parte desse movimento pudessem relembrar e contar suas histórias, relatando fatos que eram desconhecidos por muitos.

Em outro lançamento, a pedagoga, cordelista e presidente fundadora da Academia Sergipana de Cordel, Izabel Nascimento, lança a sua mais nova obra, "Sementes de Girassóis". O livro leva em sua representação diversos significados, que nutrem os sentimentos mais puros pela arte. A cor amarela traz consigo o significado de alegria, e o Girassol que busca a luz apesar de todas as adversidades e a poesia como elixir de sua alma feminina, plena, livre e feliz. A obra produzida pela cordelista é o resultado de um trabalho desenvolvido por três anos nas redes sociais. Percebe-se a cada cordel a paixão expressada pela autora, suas peculiaridades e conotações bem elaboradas.

Já "Os Não Recomendados – A Violência Contra a População LGBT em Sergipe", de autoria de Moisés Santos de Menezes, foi lançado no dia 12 de setembro, no Museu da Gente Sergipana.

O livro traz a visibilidade da violência dentro do âmbito LGBT em Sergipe. A escolha do tema é a junção de duas pesquisas - monografia na graduação e a dissertação de seu mestrado -, que traz à tona o universo do movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis – LGBT (sendo atualmente LGBTQ+), que são descriminados, marginalizados e violentados dentro do estado sergipano. A escolha do tema deu-se quando, em sua vivência durante a graduação, o autor disse que não existia um debate sobre a diversidade de gênero. Todo o livro é pensado de forma cautelosa para compor a representatividade. Desde a preocupação em ater-se a conceitos, trabalhar as nomenclaturas e trazer dados específicos que mostrem a verdadeira realidade da violência sofrida contra o grupo LGBT. Neste livro, a voz de Moisés é a voz de representação de uma multidão que não pode ser excluída apenas por causa da sua orientação sexual.

 


Tags da postagem

Edise Sergipe lançamentos Poesia Conhecimento da Humanidade Comportamento Social Nível de Informação Nível de Comunicação cachaça homossexuais

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar