Voz do autor - Raquel Marques Carriço

Voz do autor - Raquel Marques Carriço

Em 10/08/2015 00:00

Notícia por ABEU

Voz do autor - Raquel Marques Carriço

A coluna A Voz do autor também está de volta este mês, trazendo uma conversa com um dos mais recentes lançamentos da Edise, a Editora do Diário Oficial do Estado de Sergipe. Trata-se de Telenovelas Brasileiras & Portuguesas: Padrões de audiência e consumo, de autoria de Raquel Marques Carriço Ferreira. Como bem diz o título, o livro traz um estudo que dá origem ao modelo que representa as experiências dos receptores das telenovelas em Portugal. Além disso, tem como objetivo entender as especificidades do processo de decisão que culmina com a seleção e audiência das telenovelas (brasileiras ou portuguesas).
Raquel Carriço é pesquisadora nas áreas de televisão, telenovelas e teorias da Comunicação, além de atuar com os temas dos estudos da Audiência e Recepção, Comunicação Persuasiva, Ética e Legislação Publicitária, Comunicação Integrada, Planejamento, Mídia. É Professora Adjunta da Universidade Federal de Sergipe, com atuação no curso de Publicidade e Propaganda e no Programa de Pós-graduação em Comunicação Social. Publicitária, doutora pela Universidade Nova de Lisboa, e mestre pela Universidade Metodista de São Paulo, Coordena o curso de Publicidade e Propaganda (UFS) e o grupo de pesquisa RECEPCOM - Grupo de estudos da produção e recepção Ficcional.

1) Profª. Raquel, em seu mais recente livro, Telenovelas Brasileiras & Portuguesas, você pôde perceber se, comparativamente, os portugueses têm uma relação semelhante a dos brasileiros com a telenovela produzida localmente? Ou seja, são fenômenos equiparáveis, levando em conta que, no Brasil, a telenovela em geral pauta a conversa cotidiana, lança tendências da moda e está mais intimamente ligada ao comportamento da sociedade?

Não, porque eu só estudei a população portuguesa, não a brasileira. O que eu tenho por comparação são as telenovelas brasileiras e portuguesas em Portugal, como a audiência de lá entende as duas telenovelas e os motivos que os levam a assistir uma ou outra, ou ambas.

2) Em seu estudo, quais as principais diferenças notadas entre temas e estilos abordados pelas telenovelas portuguesas em comparação com as brasileiras?

Veja, no livro eu conto que as telenovelas são muito parecidas em sua abordagem, estrutura e estética, embora cada uma mantenha a relação de retratação da sua própria sociedade. O foco do estudo não está no estudo da teledramaturgia em si mas nos motivos que levam a audiência a se expor a elas.


3)Ainda em relação ao seu mais recente estudo: acredita que a telenovela, no Brasil, está perdendo o fôlego de outrora? Este formato ainda possui o poder de influenciar os costumes da sociedade brasileira?

Eu tenho uma opinião formada, mas não é de um estudo empírico produzido, pois meu estudo foi realizado em Portugal. Não só as telenovelas como toda a grade televisiva está perdendo o fôlego no alcance dos índices de audiência de outrora, com plataformas como as das mídias digitais , o consumo está se fragmentando, mas sem sombra de dúvidas as telenovelas ainda é o conteúdo televisivo mais influente de todos os tempos.


Tags da postagem

Ordem e Eficiência Comportamento Social Nível de Informação