A Voz do Profissional

Izabel França de Lima, diretora da Editora UFPB, fala sobre software que auxilia no processo de publicação de livros

Cadastrado em 08/10/2018 16:56
Atualizado em 09/10/2018 11:11

Entrevista por ABEU

A Voz do Profissional

A coluna A Voz do Profissional está de volta para trazer mais um olhar sobre os bastidores das editoras universitárias. Conversamos com a Diretora da Editora UFPB, professora doutora Izabel França de Lima, sobre os meios usados para facilitar o processo de publicação. A editora utiliza o Open Monograph Press (OMP), um software que permite a submissão, por parte do autor, de originais para avaliação do conselho editorial. O programa, depois, ajuda a acompanhar todas as etapas do livro até o momento da publicação, tornando tudo mais prático. Conheça todos os detalhes na entrevista abaixo.

A Editora da UFPB passou a adotar um sistema para publicação de obras e submissão de originais totalmente digital, que ajuda no acompanhamento de todas as etapas de confecção do livro. Poderia explicar aos nossos leitores um pouco melhor como funciona esse sistema? Acredita que qualquer outra editora universitária tem condições de implementar esse tipo de serviço? 

O sistema já foi implantado na Editora UFPB e está em processo de implementação, especificamente na fase de teste para uso de todos os perfis de usuários (interno e externo). Atualmente disponibilizamos todo o catálogo de livros e e-books no Open Monograph Press (OMP) do projeto Public Knowledge Project (PKP).

O PKP foi criado em 1998 por John Willinsky, da University of British Columbia, no Canadá. Dentro deste projeto está o OMP, que é um software de código aberto para gerenciamento de editoração de monografias, volumes editados e edições acadêmicas, abrangendo as etapas de revisão, edição, catalogação, produção e publicação. O OMP se apresenta como uma solução economicamente viável para editores, autores, leitores e demais interessados em editoração e hospedagem de livros, como afirmou o diretor fundador do PKP, John Willinsky (2003). A equipe de criação do OMP empenhou-se para criar uma editora virtual, que, nas mãos de editores e acadêmicos, daria vida a uma nova geração de livros.

Sendo assim, pode-se afirmar que na Editora UFPB o OMP foi implantado em 2014, sendo usado como vitrine para divulgação e vendas dos livros físicos e digitais. 


Até o momento, foi possível perceber melhoras no processo de publicação na Editora UFPB? Por que adotar este sistema?

Em relação ao catálogo, houve uma melhora significativa, principalmente em relação à disseminação e acesso online. Sobretudo porque o Open Monograph Press (OMP) é uma ferramenta projetada para reduzir o tempo e a energia dedicados às tarefas de escritório e gerenciais associadas à publicação de livros, melhorando a manutenção de registros e eficiência dos processos editoriais. Ele busca melhorar a qualidade acadêmica da publicação através de uma série de inovações, e inclui fluxos de trabalho claros e intuitivos para todos os aspectos dos processos editoriais.


Por fim, de acordo com sua experiência, que dicas você daria para outras editoras universitárias parceiras para melhorar a organização das etapas de publicação dos livros, levando em conta que nem todas podem dispor de um sistema como esse?

Em realidade, todas as editoras podem usar Open Monograph Press (OMP), porque é um sistema open source, uma solução de código livre, que pode ser adquirida de forma gratuita pelo site do projeto PKP e que vem completar a necessidade de uma ferramenta para gestão editorial. 

Desta forma, visa reduzir o tempo, energia e custo das tarefas, melhorando a qualidade das publicações científicas, por meio de um número de inovações, quais sejam, tornar as políticas transparentes e melhorar o fluxo editorial.
 


Tags da postagem

a voz do profissional entrevista Nível de Informação Nível de Comunicação OMP PKP

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar