Catálogo Universitário

O que os símbolos religiosos nos ensinam?

Em 16/10/2017 19:26
Atualizado em 16/10/2017 21:03

Notícia por ABEU

Catálogo Universitário

Qualquer religião é feita de símbolos, ícones. Sejam objetos de adoração, como as imagens de santos, ou elementos que representam o sagrado, no caso das hóstias, toda fé sempre terá artefatos e imagens que carregam significados. E compreender essas figuras é compreender por que precisamos de algo tangível para direcionar nosso louvor e crença. Em outubro, por exemplo, comemoramos o Dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, motivo de devoção para muitos fiéis, que anualmente peregrinam para a cidade de Aparecida-SP com o intuito de pedir sua proteção. Para a coluna Catálogo Universitário deste mês, então, resolvemos investigar e trazer dicas de leitura que falem justamente da iconografia na religião e o seu significado para fiéis ao redor do mundo.

A primeira sugestão não poderia ser outra: Pintando uma imagem: Nossa Senhora Aparecida 1931 - Igreja e Estado na construção de um símbolo nacional”, de Andréa Queiroz Alvez, e publicado pela Editora UFGD. O livro fala precisamente sobre  a construção de um símbolo nacional, Nossa Senhora Aparecida, consagrada Padroeira do Brasil em 1931. Por meio do conceito de representações elaborado por Henri Lefebvre, a autora se posiciona em relação ao objeto histórico, considerando-o como um objeto de construção e não como uma história positivista poderia supor. A força da formação de artista permitiu-lhe amalgamar em um mesmo texto ou tela a expressividade e o talento com o rigor e a orientação do ofício do historiador. Ao final, a Imagem da Santa que se tornou um dos principais instrumentos da luta política e religiosa da Igreja nas primeiras décadas do século XX emerge em novas elucidações, em novos conhecimentos, que a autora nos brinda com suas análises e seus pincéis. https://goo.gl/AMHHmt

Por sua vez, em “Igrejas paulistas: Barroco e Rococó”, da Editora Unesp, Percival Tirapeli recupera importante parte da história do período colonial paulista. O autor, ao lado do fotógrafo Manoel Nunes da Silva, percorreu diversos caminhos sugeridos pelo escritor Mário de Andrade para registrar e analisar as igrejas e as obras de arte nelas contidas, nas mais diversas regiões do Estado de São Paulo. A obra estabelece os fundamentos para a progressiva valorização da história da arte religiosa paulista e seus significados dentro da iconografia da Igreja Católica. https://goo.gl/jNXgVD

Lançado pela Eduneb, o livro “Arte e Religiosidades: (re)construções de espaços, imaginários e rituais” é fruto do interesse coletivo de um grupo de professores de diversas instituições em ensino e pesquisa sobre temas que envolvem arte e religiosidade. A obra é dividida em duas partes: arte sacra e espaços de arte e religiosidade popular. Na primeira parte, os artigos abordam a ação da Igreja Católica, que constituiu um patrimônio artístico apresentado em rituais litúrgicos tanto no interior das Igrejas como em espaços públicos e nas práticas devocionais. Na segunda parte, os artigos abordam manifestações culturais religiosas híbridas herdadas da cultura portuguesa e africana que aparecem no Rio de Janeiro, Espírito Santo e Sergipe. Festas, tradição, devoção católica e a cultura popular, o livro agrega tudo isso sob diferentes olhares. https://goo.gl/aGPrXB

O assunto é vasto e você pode se aprofundar no tema no catálogo unificado da ABEU em nosso site. Assim podemos descobrir o que os símbolos religiosos têm a nos ensinar.


Tags da postagem

catálogo universitário Nível de Informação Nível de Comunicação