Catálogo Universitário

Para refletir sobre a livre circulação de ideias, leituras que tratam de censura

Em 15/09/2019 20:30

Reportagem por ABEU

Catálogo Universitário

Quem diria que em 2019 teríamos que voltar a falar da censura de livros, de ideias, de conhecimento? Após o ocorrido durante a Bienal do Livro do Rio de Janeiro, na última semana, a coluna Catálogo Universitário não poderia ter outro tema. Para que sempre nos lembremos as repercussões nefastas e retrógadas de atos de censura, este mês vamos indicar livros que justamente tratam dos perigos do controle ideológico.

Em uma associação mais direta com os anos de chumbo no Brasil, temos “Mecanismos do silêncio: expressões artísticas e censura no regime militar (1964-1984)”, da EdUFSCar. A obra relata os mecanismos de censura utilizados durante o Regime Militar no Brasil (1964-1984) como forma de silenciar as manifestações artísticas e culturais da época. São descritos os procedimentos adotados pela Divisão de Censura e Diversões Públicas (DCDP), órgão central, e pelo Serviço de Censura e Diversões Públicas (SCDP), bem como seus critérios, métodos e fundamentos de ação.

“Pornografia e Censura. Adelaide Carraro, Cassandra Rios e o Sistema Literário Brasileiro nos Anos 1970”, da EDUEL, por sua vez, traz uma importante contribuição para o conhecimento sobre as atividades de censura durante o regime militar no Brasil (1964-1985). O ensaio apresenta uma reflexão teórica e crítica, visando contribuir para o desenvolvimento dos estudos sobre a censura brasileira a livros pornográficos. Para tanto, discute teorias da pornografia e, sobretudo, o sistema literário e o surto censório durante o governo Geisel, detendo-se, também, na herança conspiratória e na busca por legitimidade por parte da censura.

Por fim, temos mais um aspecto da censura revelado em “Edição e estudo de textos teatrais censurados na Bahia: a Filolofia em diálogo com a Literatura, a História e o Teatro – Volume 1”. Entre 2006 e 2009, foram selecionados textos teatrais disponíveis em diversos acervos soteropolitanos. Para seus estudos, foi realizada uma sequência com as seguintes atividades: transcrição, pesquisa de fontes em jornais e entrevistas qualitativas. Assim, esta obra apresenta mais do que a análise de textos teatrais: ela contribui com a história do teatro da Bahia e com o estudo dos fatos históricos, sociais e culturais de um determinado período na sociedade baiana.


Tags da postagem

catálogo universitário dica de leitura censura