Editora UEMG aborda o judiciário brasileiro em novo livro

Obra sobre o problema da litigiosidade

Em 14/10/2019 15:59
Atualizado em 14/10/2019 17:53

Notícia por ABEU

Editora UEMG aborda o judiciário brasileiro em novo livro

Reza a lenda que a Justiça brasileira é lenta. Mas como todo bom pesquisador, João Hagenbeck Parizzi, professor de Direito Administrativo da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) - unidade Ituiutaba -, realizou um estudo em que traz, com profundidade, as justificativas para essa característica peculiar do atual sistema jurídico. Seu livro, “Os Atores da Crise Numérica do Judiciário Brasileiro - uma análise econômica da cadeia de incentivos à litigância abusiva”, é o mais recente lançamento da Editora UEMG e traz números que impressionam pela quantidade de processos pendentes.

O ponto de partida do autor é o relatório “Justiça em Números”, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no qual consta que entre os anos de 2009 e 2014 o somatório de processos à espera de uma sentença subiu de 59,1 milhões para 70,8 milhões. Tendência que, de certa forma, se manteve até mais recentemente e cujos custos são bem altos. De acordo com o autor, este livro trata do problema da litigiosidade, que gera números exorbitantes no judiciário.

Para conhecer “Os Atores da Crise Numérica do Judiciário Brasileiro”, baixe o e-book disponível gratuitamente no catálogo da Editora UEMG pelo site.


Tags da postagem

editora uemg