Editora Unesp lança Coleção Clássicos da Literatura

Com cinco títulos iniciais, esta é a estreia da Editora na publicação de obras literárias

Em 10/08/2020 13:42
Atualizado em 10/08/2020 16:30

Notícia por ABEU

Editora Unesp lança Coleção Clássicos da Literatura

Reconhecida por seu robusto catálogo de clássicos e acadêmicos nas mais variadas áreas do conhecimento, a Editora Unesp se lança em uma nova empreitada: a publicação de livros de literatura, com a coleção Clássicos da Literatura Unesp. A ideia é permitir ao leitor não iniciado a oportunidade de tomar contato com o cânon da literatura universal e brasileira, e ao mesmo tempo se deleitar com o prazer da leitura. 

A coleção estreia com cinco títulos: os estrangeiros "A relíquia", do português Eça de Queirós, "Histórias extraordinárias", do estadunidense Edgar Allan Poe, "Contos", do francês Guy de Maupassant; e os nacionais "Quincas Borba", de Machado de Assis, e "Triste fim de Policarpo Quaresma", de Lima Barreto. Outros volumes já estão em produção: "O falecido Mattia Pascal", de Luigi Pirandello; "Eugênia Grandet", de Honoré de Balzac; "Oliver Twist", de Charles Dickens; "Macunaíma", de Mário de Andrade; e "Urupês", de Monteiro Lobato.   

Confira abaixo mais informações sobre as obras:

1. A Relíquia - Eça de Queirós 

Teodorico Raposo vive às expensas da tia beata e avarenta, esperando um dia herdar-lhe a fortuna. Dissimulando devoção religiosa, mas sem abrir mão de prazeres mundanos, ele atende ao pedido de Titi e parte em peregrinação pela Terra Santa em busca de uma relíquia sagrada. Compõe-se, em paralelo, um divertido afresco da sociedade portuguesa da época, em uma crítica mordaz à hipocrisia e aos excessos da religião.  

 

2. Contos - Guy de Maupassant

Guy de Maupassant é mais que um contador de histórias para leitura de entretenimento. Em seus contos, encontramos retratada em pinceladas rápidas e precisas a vida burguesa da época, com seus tipos e suas situações descritas em flagrantes certeiros. O retrato não é nada otimista; pelo contrário, pode-se entrever nas narrativas a crítica severa à moral de aparências da sociedade burguesa.  

 

3. Histórias extraordinárias - Edgar Allan Poe

Nos últimos dois séculos, o nome de Edgar Allan Poe se tornou sinônimo de histórias de mistério, seja o suspense, sejam as narrativas de teor sobrenatural, chegando a flertar com a ficção científica. Altamente inventivo, Poe perscrutou as fronteiras entre a lucidez e a insanidade. Saborosa porta de entrada para a obra do grande mestre da narrativa breve, este livro traz catorze de seus mais célebres textos.  

 

4. Quincas Borba - Machado de Assis

Quando morre o filósofo louco Quincas Borba, ele deixa ao ingênuo amigo Rubião a totalidade de suas posses, com uma única condição: Rubião deve cuidar de seu cachorro, que também se chama Quincas Borba, e que poderia ter assumido a alma do filósofo morto. Rico, Rubião segue para o Rio de Janeiro e mergulha em um mundo onde é cada vez mais difícil separar a fantasia da realidade.  

 

5. Triste fim de Policarpo Quaresma - Lima Barreto

Homem de grande dignidade e valores inquebrantáveis, Policarpo Quaresma é um ufanista convicto, vendo superioridade brasileira em qualquer tipo de comparação que se faça com estrangeiros. Não é raro, porém, que a realidade traia suas utopias mais entranhadas: seu idealismo o faz ser alvo de escárnio e perseguição na sociedade em que vive.


Tags da postagem

editora unesp