Editora Unesp lança mais duas obras de Theodor W. Adorno

Livros fazem parte da Coleção Adorno

Em 22/02/2021 11:32
Atualizado em 22/02/2021 14:58

Notícia por ABEU

Editora Unesp lança mais duas obras de Theodor W. Adorno

Dando continuidade a sua coleção destinada ao filósofo Theodor W. Adorno, a Editora Unesp acaba de lançar mais duas obras do autor: Indústria Cultural e Aspectos do novo radicalismo de direita. Ao todo, a coleção já consta com 13 títulos publicados pela editora.

Um dos tópicos que mais caracterizam o legado filosófico do pensador Theodor W. Adorno, pertencente à chamada Escola de Frankfurt, é a reflexão crítica sobre a cultura de massas. Para representar seus escritos neste segmento, a coletânea Indústria cultural traz textos sobre o conceito primordial cunhado por Adorno e Max Horkheimer, ainda no início da década de 1940, e que aborda uma grande gama de assuntos: música, rádio, cinema, literatura, política, sociologia e filosofia. Ao longo dos nove ensaios, selecionados dentre os mais representativos de sua produção sobre o tema, pode-se apreender uma significativa amostragem de textos sobre cultura de massas desde o início dos anos 1930 (portanto, antes mesmo do estabelecimento do termo “indústria cultural”), passando pelo final dessa década e início das de 1940 e 1950, até os anos 1960 – ocasião em que o autor retoma e atualiza conceitos estabelecidos na Dialética do esclarecimento, com Horkheirmer.

Já em 1967, Adorno proferiu uma palestra para a União dos Estudantes Socialistas da Áustria, em que abre seu discurso com as seguintes palavras: “Os pressupostos dos movimentos fascistas, apesar de seu colapso, ainda perduram socialmente, mesmo se não perduram de forma imediatamente política.” Apesar do fim do horror do regime nazista, o que o provocara ainda estava presente, alerta o filósofo, conforme se pode conferir em Aspectos do novo radicalismo de direita. No livro, Adorno destaca que a teoria critica frankfurtiana no pós-guerra não deixa de ser uma elaboração sobre um mundo em que, embora o fascismo tenha sido derrotado militarmente, aquilo que o causou permaneceu intacto. Além disso, questiona a própria definição de “normalidade restaurada” a partir dos programas dos aliados de “desnazificação” e de “reeducação”, pois o espírito do tempo da Era Adenauer era de “esquecimento e fria enganação”.

Ambas as obras estão disponíveis para compra no site da Editora Unesp.


Tags da postagem

editora unesp