Livro da Eduff incentiva o estudo do passado indígena de Niterói

Obra é lançada no aniversário da cidade de Niterói

Em 14/11/2019 16:17
Atualizado em 18/11/2019 17:59

Notícia por ABEU

 Livro da Eduff incentiva o estudo do passado indígena de Niterói

Niterói comemora 446 anos nesta sexta-feira, 22 de novembro. A festa celebra, também, o Dia de Arariboia, índio fundador da cidade. Resgatar esse passado indígena é um importante ato de resistência e construção da identidade local. É isso que o livro “Niterói, terra de índio” se propõe a fazer.

A obra da produtora cultural Lia Bastos estuda os conflitos e disputas em torno das representações sociais de Arariboia. Visto por alguns como herói e por outros como traidor, a construção da imagem do mito fundador da cidade é conflituosa. Entender esse complexo processo é, também, entender a história de Niterói e a relação entre seus moradores.

O livro “Niterói, terra de índio” se apresenta como um importante documento de estudo e pesquisa da cidade e do seu fundador,. Por meio de histórias da cidade e de seus moradores e de memórias e processos de construção identitária, a autora estuda a construção, as negações e apropriações do fundador da cidade. Quem foi Arariboia? O que ele fez? Como sua imagem foi construída e apropriada? Por que se nega e se oculta o passado indígena de Niterói?


Tags da postagem

eduff