Tradução de livro de Jörn Rüsen e obra sobre a história da filosofia alemã são dois últimos lançamentos da Editora da UFPR

Editora da UFPR lança dois títulos nas área de História e Filosofia

Em 03/02/2016 10:55
Atualizado em 23/02/2016 09:38

Notícia por ABEU

Tradução de livro de Jörn Rüsen e obra sobre a história da filosofia alemã são dois últimos lançamentos da Editora da UFPR

A editora da Universidade Federal do Paraná lançou dois títulos que passeiam por disciplinas da área de Humanas. Um deles é a tradução de Estevão C. Martins da obra “Teoria da História: Uma teoria da história como ciência” escrita pelo historiador alemão Jörn Rüsen. O livro levanta questionamentos fenomenológicos, epistemológicos, metodológicos, filosóficos, narratológicos e culturais em um sistema de argumentos que firma os fundamentos, o estatuto e a função do pensamento histórico. O ponto principal da teoria é a noção que temos de história, tanto para o pensamento histórico em geral quanto para sua forma científica, na historiografia, para sua aplicação prática, didática e para a orientação cultural na sociedade, nas ciências contemporâneas da cultura. O livro pode ser adquirido em http://goo.gl/6yr9H2

Outro título publicado pela Editora da UFPR é “Dogmatismo e Antidogmatismo: Filosofia Crítica, Vontade e Liberdade” organizado por Eduardo Ribeiro da Fonseca, Fernando Costa Mattos, Flamarion Caldeira Ramos, Monique Hulshof e Vilmar Debona. O livro faz uma homenagem a Maria Lúcia Mello e Oliveira Cacciola que é responsável pelo rejuvenescimento da leitura e interpretação de Schopenhauer no Brasil, assim como pela apresentação de um viés crítico e antidogmático do trabalho do filósofo. Além de prestar uma homenagem a Cacciola, a obra oferece uma oportunidade para reflexão e contribuição ao pensamento crítico contemporâneo. Acesse o site da editora para adquirir o título http://goo.gl/zH1TWY


Tags da postagem

Filosofia Editora UFPR Schopenhauer história Comportamento Social Nível de Informação Ética e Honestidade dogmatismo Jörn Rüsen