Imesp celebra Dia da Consciência Negra com seleção de livros

Obras escolhidas apresentam personalidades negras e a cultura africana

Em 23/11/2020 02:31
Atualizado em 23/11/2020 15:30

Notícia por ABEU

Imesp celebra Dia da Consciência Negra com seleção de livros

Celebrado no dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra propõe reflexões sobre a importância do povo e da cultura africana na construção do nosso país. A data foi escolhida em menção ao dia da morte, em 1695, de um dos maiores líderes de resistência contra a escravidão: Zumbi dos Palmares. Para comemorar a data, a Imesp (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo) selecionou quatro obras para marcar a data. "Arte Africana", "Yêdamaria", "Jeferson De: dogma feijoada - o cinema negro brasileiro", "Zezé Motta: muito prazer". 

Em "Arte Africana" (Imesp/Sesc-SP), o autor Frank Willett propicia ao leitor o conhecimento para a apreciação das mais importantes produções artísticas africanas. A obra foi descrita pelo "Times Literary Supplement" como "a melhor introdução geral ao estudo da arte africana, repleto de informações de primeira linha,  estimulante e fascinante".

O livro "Yêdamaria" (Imesp) celebra a artista plástica Yêda Maria Corrêa de Oliveira, ou simplesmente Yêdamaria. Nascida em 1932, em Salvador, foi a primeira estudante negra da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia e, no início dos anos de 1970, a fazer mestrado nos Estados Unidos. Desde então, desenvolveu uma bem-sucedida carreira como pintora, tanto no Brasil quanto no exterior. O título faz uma retrospectiva de sua obra, começando com a fase das paisagens marinhas, dos barcos que se transformam numa geometria livre, até as naturezas-mortas que caracterizam sua produção mais recente, de cores vivas, banhadas por luzes e cheias de transparências. Além de suas obras, estão aqui reunidos alguns ensaios sobre a vida e a carreira da artista.

Outro livro escolhido, "Jeferson De: dogma feijoada - o cinema negro brasileiro" (Imesp), da Coleção Aplauso - Cinema Brasil, traz quatro curtas-metragens do cineasta negro Jeferson De que mostram sua versatilidade com gêneros absolutamente diferentes, como "Carolina", que conta a história da escritora Carolina de Jesus e Narciso Rap, um garoto negro da periferia. Os textos de Emanoel Araujo, curador do museu Afro Brasil, e do sociólogo Noel dos Santos Carvalho, com o seu trabalho sobre a História do Negro no Cinema Brasileiro, completam a obra. Inúmeras fotografias revelam a importância dos atores e dos personagens nos seus variados papéis, nos filmes dirigidos por Jeferson De.

Por fim, uma das obras que integra a Coleção Aplauso Perfil, "Zezé Motta: muito prazer" (Imesp), que homenageia a atriz Zezé Motta, conhecida por seus numerosos trabalhos no cinema, no teatro e na televisão. Na obra, ela descreve o cotidiano da mulher negra com a discriminação e sua atuação para tornar realidade a tão idealizada "democracia racial" brasileira. O que mais surpreende no depoimento da eterna "Xica da Silva" é sua paixão pela música e, como cantora, seus encontros inesquecíveis, dividindo palcos com Chico Buarque, Simone, Johnny Alf, Marina, Luiz Melodia, Paulo Moura, entre outros.

Todos os títulos mencionados e demais livros do catálogo da Imesp podem ser adquiridos nas lojas próprias, pela livraria virtual  ou na livraria física (Rua XV de Novembro, 318 - Centro São Paulo – SP), ou por meio de livreiros parceiros.


Tags da postagem

IMESP