Obras da Editora UFSM são premiadas no XXVI Prêmio Brasil de Economia

Livros de foram reconhecidos com primeiro e terceiro lugar

Em 25/01/2021 12:41
Atualizado em 25/01/2021 15:14

Notícia por ABEU

Obras da Editora UFSM são premiadas no XXVI Prêmio Brasil de Economia

A Editora UFSM saiu como uma das vencedoras no XXVI Prêmio Brasil de Economia. O evento, uma iniciativa do Conselho Federal de Economia (Cofecon), busca incentivar a investigação econômica em geral e estimular economistas e estudantes de Economia a desenvolverem pesquisas voltadas para o conhecimento da realidade brasileira. Na última edição, dois livros da editora foram premiados: Moeda e Sistema Financeiro (2019), de José Luis Oreiro, Luiz Fernando Rodrigues de Paula e Rogério Sobreira Bezerra ficou em primeiro lugar na categoria "Livros de economia"; e, em terceiro lugar, na mesma categoria, foi premiado o livro Economia Institucional e Dimensões do Desenvolvimento (2019), de Octávio Augusto Camargo Conceição.

A publicação premiada com o 1° lugar é uma coletânea de artigos inéditos de eminentes economistas brasileiros a respeito da obra de Fernando Cardim de Carvalho, Professor Emérito do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mais proeminente economista pós-keynesiano brasileiro, falecido em maio de 2018. Trata-se de um grupo de acadêmicos de várias universidades brasileiras (UFRJ, UnB, Unicamp, UFMG, UFRGS, UFF, UFABC e UEM) que trabalharam junto ao Grupo de Estudos de Moeda e Sistemas Financeiros, nucleado no Instituto de Economia da UFRJ, sob a liderança intelectual de Fernando Cardim ou de colegas academicamente próximos a ele. A proposta da coletânea é apresentar de forma detalhada o programa de pesquisa do professor Cardim de Carvalho, agregando suas contribuições em três grandes temas sobre os quais ele deu contribuições teóricas: fundamentos da macroeconomia pós-keynesiana; bancos e funcionalidade do sistema financeiro; e política econômica.

Já o livro Economia Institucional e Dimensões do Desenvolvimento apresenta um conteúdo acessível aos diferentes níveis de conhecimento acerca das temáticas associadas à economia institucional, com ênfase nos aspectos relativos aos condicionantes do desenvolvimento econômico, abordando aspectos micro, meso e macroeconômicos de forma interligada. Ao longo de oito capítulos, apresenta um contraponto, bem como pontos em comum, entre duas “vertentes teóricas” que se estabeleceram ao longo do século XX como referências para o estudo das instituições econômicas no século XXI: a Nova Economia Institucional e o Institucionalismo com viés “evolucionário”.

Ambos os títulos estão disponíveis para aquisição, em formato impresso e e-book, no site da Editora UFSM.


Tags da postagem

editora ufsm