Frente Agrária Gaúcha e sindicalismo de trabalhadores rurais

As informações desta página são responsabilidade exclusiva de Editora da ULBRA. Saiba mais

Frente Agrária Gaúcha e sindicalismo de trabalhadores rurais Passe o mouse sobre a foto

R$29,00

SINOPSE

Trata da Frente Agrária Gaúcha como um movimento social criado pela Igreja Católica do Rio Grande do Sul na tentativa de tutelar o movimento camponês. A Igreja, dessa forma, determinou sua linha político-ideológica e seu campo de ação. De acordo com o autor, a FAG manteve sua influência até fins dos anos 1970 e as principais formas de ação junto aos camponeses resumiam-se na ação sindical e na utilização de aparelhos ideológicos, como os institutos de Educação Rural e as Escolas de Educação Familiar. Procura-se demonstrar a linha político-ideológica conservadora assumida pela FAG por meio de seus pensadores e ideólogos , dando destaque a Dom Vicente Scherer, que delineou a linha político-ideológica do movimento, a partir de sua interpretação da Doutrina Social Cristã. Com a análise das informações disponíveis, verifica-se que o movimento (FAG) se preocupou principalmente em combater o comunismo, no que centrou suas ações e demandas reivindicatórias imediatas e legalistas, causando, em consequência, uma relativa limitação no avanço da consciência camponesa e da própria organização sindical rural.

Informações adicionais

  • Peso: 0,25 Kg
  • Dimensões do produto
    • Comprimento: 23,00 cm
    • Altura: 2,00 cm
    • Largura: 18,00 cm