Patrimônio afetivo e fotografia: a memória de idosos asilados

As informações desta página são responsabilidade exclusiva de Editora UFPel. Saiba mais

	Patrimônio afetivo e fotografia: a memória de idosos asilados Passe o mouse sobre a foto

SINOPSE

O trabalho de memória publicado neste livro é resultado de encontros narrativos que ocorreram durante um ano, no qual foi possível pensar a respeito de memórias asiladas. Memórias de pessoas deslocadas do centro social produtivo, apartadas da memória viva em movimento. Contudo, é nesse lugar “de lembrar” ao qual se referem Halbwachs (1925) e Bosi (2009), que o idoso do Asylo2 aguarda alguém que vá lhe visitar para poder compartilhar suas histórias e revivê-las na imaginação. A fotografia, nesse processo, é também um convite para pensar a terceira idade, sobretudo no que diz respeito ao status do idoso na sociedade contemporânea e a sua potencial inclinação como narrador de memórias do passado. Finalmente, destaca-se que a partir desta pesquisa foi possível identificar a categoria “patrimônio afetivo” como elemento fundamental para compreender a relação memorial que os idosos do Asylo estabelecem com seu passado, seus objetos de memória e suas fotografias no presente. Disponível em:  http://repositorio.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3806

Informações adicionais

  • Peso: 1,00 Kg