Dialogismo e ironia em São Bernardo, de Graciliano Ramos

As informações desta página são responsabilidade exclusiva de Editora Unesp. Saiba mais

Dialogismo e ironia em São Bernardo, de Graciliano Ramos Passe o mouse sobre a foto

Acesse agora

SINOPSE

As transformações no discurso do personagem Paulo Honório durante o desenrolar do romance “São Bernardo”, de Graciliano Ramos, é o centro deste estudo, que tenta evidenciar que elas ocorrem concomitantemente às mudanças ocorridas na caracterização psicológica do protagonista. Para desenvolver tal análise, o autor se utiliza das formulações teóricas de Mikhail Bakhtin (1895-1975), para quem a prosa de ficção tem como eixo norteador uma concepção dialógica tanto das ideias quanto da linguagem veiculadas pela narrativa.

A partir das definições de Bakhtin, o pesquisador demonstra que o discurso inicialmente convicto e manipulador do protagonista - predominantemente “monológico” – vai se modificando com a crescente interferência da personagem Madalena, o “outro” que porta uma consciência independente e que, aos poucos, acaba tornando o discurso de Paulo Honório, e a própria narrativa do romance, acentuadamente “dialógicos”.

O autor identifica os elementos e estratégias discursivas que caracterizam essas duas instâncias no texto, interpretando a interdiscursividade, que se instaura nesse processo de mudança, como uma representação do conflito entre ideologias sociais opostas, que em vários trechos Graciliano trata usando a técnica da ironia, neste caso com forte conotação crítica.

Informações adicionais

  • Código de barras: 9788539303571
  • Peso: 0,40 Kg
  • Dimensões do produto
    • Comprimento: 23,00 cm
    • Altura: 2,00 cm
    • Largura: 18,00 cm